MANUAL DE INSTRUÇÕES
OUT/INV 17─18





Conceito
Mais do que a apresentação da coleção, este desfile pretende ser uma espécie de panfleto “revolucionário”, um manifesto sobre o funcionamento da indústria de moda em Portugal, uma tomada de posição em relação ao panorama geral, de uma forma clara, transparente, direta, honesta e verdadeira.
Umas vezes questiona, outras critica, outras ainda, de forma irónica mas sempre com sentido de humor, explica porque estamos aqui desta maneira, porque fazemos isto e como deveria o “público da moda”, de uma forma geral, relacionar-se com ela, com a nossa obra e a nossa vida!
Por isso, é uma espécie de manual de instruções!
Finalmente e através das peças de roupa, e das ideias com que as criamos, apresentamos algumas soluções para aquilo que poderão ser algumas razões para o “fosso” que por vezes parece existir entre o nosso trabalho e todo o “elan” que envolve estes acontecimentos e a realidade após o desfile.
Através da aposta na redução máxima de recursos no momento da conceção e produção das peças e procura de soluções criativas que colmatem essa minimização, aproveitamento de todas as aparas de material e desperdício zero, até ao quase “faça você mesma”, tentamos chegar mais perto do público e dessa forma sentirmos mais razão de existir.

Detalhes
Painéis das peças separados entre si e unidos com tiras e nós, efeito puzzle em que os painéis podem separar-se e mudar de posição. Efeito patchwork, peças feitas com painéis de tecidos atados uns aos outros, peças com o mínimo de acabamentos, redução máxima de recursos, redução máxima de aviamentos e mão de obra. Soluções resultantes da minimização de recursos. Peças muito amplas e sem modelagem aparente com kit de elementos, como por exemplo, tiras de elástico soltos que podem colocar-se em várias partes das peças, criando diferentes opções de modelos, com a ideia DIY.

Materiais
Musselines, fazendas, pelos artificiais, popelines, jerseys, ganga, crepes, satins, marrocains, lã, viscose, seda, algodão, poliéster.
︎︎︎